Todos os posts de fernandofernandes4

Amante do basquete e futuro publicitário.

Que venha o Paulistano

Estão definidos os times classificados para o Final Four do Campeonato Estadual Sub 19.  Esporte Clube Pinheiros, Bauru e Sociedade Esportiva Palmeiras já estavam classificados e hoje conhecemos o último integrante.  A equipe do Clube Atlético Paulistano superou o Rio Claro por 80 x 38 e se tornou a quarta equipe classificada para as finais. Por ter realizado melhor campanha na Fase de Classificação, o Pinheiros sediará o quadrangular final no Ginásio Azul. As datas, contudo, ainda não foram divulgadas pela Federação Paulista de Basketball.

caio2
Caio, armador, cresceu muito durante a temporada (Foto: Murilo Desimone)

Atual campeão da categoria, o Bauru Basket mede forças contra o favorito para o título até o começo da competição, o Pinheiros, de Danilo Sena, Thiago, Jonatan, Cauê e outros. Todavia, o time comandado por David Pelosini sofreu uma importante baixa para a temporada, o que certamente trará equilíbrio para o duelo diante o Dragão. Com a lesão no joelho do pivô Lucas Cauê, o plantel pinheirense terá dificuldades para parar o garrafão de Bauru. Se por um lado Michael, Gabriel Jaú, Junior e João Marcos tendem a se sobressair em baixo da cesta, por outro lado Danilo Sena, Jonatan Oliveira e Igor concentrarão as armas da equipe do Pinheiros rumo à final.

rafa
Rafael é uma arma do verdão no perímetro e garrafão (Foto: Murilo Desimone)

Pelo outro confronto da semifinal, Clube Atlético Paulistano e Sociedade Esportiva Palmeiras farão a reedição da semifinal da categoria há dois anos. Na circustância o verdão levou a melhor. A equipe da Augusta tem como grande diferencial a dupla Yago e Dikembe. Enquanto o primeiro sobra na categoria no adulto e foi convocado para a seleção brasileira, Dikembe ainda vem ganhando espaço no adulto, mas certamente é um dos melhores jogadores da categoria e o melhor pivô da competição. Caso Yago não jogue o confronto (está com a seleção), o duelo tende a ser mais equilibrado ainda.

nico
Além de técnico, Nicolas é bom defensor do perímetro (Foto: Murilo Desimone)

 

A Sociedade Esportiva Palmeiras, por sua vez, tem uma duas gigantes armas que nenhum dos outros três times possuem. Além de contar com o melhor técnico da categoria e da base do Brasil, o Filé (Felipe Luiz Santana), o alviverde possui outro diferencial: apresenta um elenco sem ter um grande destaque. O coletivo acaba se sobressaindo, o que dificulta o trabalho de nosso rivais. Caio Pacheco cresceu muito de produção nas mãos de Filé, é extremamente técnico e habilidoso. Nicolas Ronsini, atuando sempre como ala, nas mãos do coach palestrino virou também um grande armador, além de extremamente inteligente e atlético, é ótimo defensor do perímetro. É um dos cestinhas do Palestra com médias de 12, 15 pontos por jogo. Além deles, o ala e ala-pivô Rafael Paulichi é outra arma do Palestra. Se até 2016 atuava como ala-pivo e às vezes até como pivô este, ano se tornou um grande ala. Alto para a posição (2,02m), Rafa tem bom chute do perímetro, e é extremamente técnico dentro do garrafão. Os destaques do alviverde não param por aí. A dupla Daniel Von Haydin e Felipe Dalaqua, este último subindo do Sub 17 são armas poderosíssimas do perímetro, principalmente nos chutes dos três pontos. Ambos são ,certamente, dois dos melhores arremessadores da base brasileira, senão os melhores. Vindo do banco, Dudu, o Eduardo Crespo, ala-armador, é outro bom nome do Juvenil palestrino. Muda a cara do jogo, principalmente no que diz respeito o aspecto defensivo.

Final Four Sub 17

Será sediado no Ginásio do Palestra Itália, nos dias 2 e 3 de dezembro. O verdão enfrentará o forte Esporte Clube Pinheiros e, caso vença, jogará contra o ganhador de Clube Atlético Paulistano e Cravinhos.

https://www.facebook.com/events/1583954401685087

Anúncios

Magnata is back: Recuperado de lesão, Magna poderá enfrentar Franca

Reforço para o segundo semestre da equipe Sub 19 da Sociedade Esportiva Palmeiras, o ala-pivô Guilhreme Magna, o Magnata, enfim, voltará a defender o time do coach Filé (Luiz Felipe Santana).

Magna realizou três partidas pelo alviverde. Uma contra Cravinhos (sua estreia e no interior), outra diante Franca (no Palestra) e a última contra Rio Claro (interior), sendo destaque em todas e vindo do  banco de reservas com médias de 5.33 pontos. Contudo, após o confronto diante Rio Claro, o atleta sofreu uma fratura na cabeça do Tálus (tornozelo), que o deixou ausente das partidas diante Bauru, Rio Claro, Cravinhos e Franca. Entretanto, para o duelo de terça, pelo primeiro jogo das quartas de finais, contra Franca, às 18 horas, Guilherme viajará com a delegação do Palestra e poderá entrar em quadra, apesar de ainda não estar 100%. O jogo dois será sábado, no Ginásio do Palestra Itália, 17 horas e o três, se necessário, também será no Palestra, domingo, 15 horas. Sua volta, porém, só pode acontecer devido ao qualificado departamento médico do verdão, nas figuras do preparador físico Rodrigo Leite e, principalmente, Petrick Sato, fisioterapeuta do verdão. Apesar da gravidade da lesão, Magna mostrou uma ótima resposta pós lesão e isso, certamente, se deve ao trabalho de Petrick e ao rápido e eficiente tratamento. Além de Magna, o pivô Enzo, que rompeu o Ligamento Cruzado Anterior, e Francisco Arozena, que operou seu ombro, também estão em tratamento final com Petrick.

Magna treinou durante a o fim de semana (Foto: Fernando Fernandes/Basquete Palestrino)

Com Magnata podendo atuar, Filé terá uma rotação maior e mais qualificada, inclusive podendo usar o ala-pivô e ala Rafael Paulichi, de 2.02m, na posição ‘’3’’, logo uma formação de maior estatura, caso o jogue precise disso. (Caio – 1.85m, Nicolas -1.92m, Rafael – 2.02, Magna – 2.02 e Pedrão – 2.0.5). Além da importância técnica com a volta de Magna, o jogador é também um dos líderes da equipe de Filé. Embora não seja o capitão, Guilherme se comporta como se fosse, sempre passa orientações para os atletas que sobem de categoria (Sub 16 e Sub 17).

Final Four Sub 17:

Por ter realizado melhor campanha na Fase de Classificação, o alviverde, sob comando de Adaga, terá o direito de sediar o Final Four (Quadrangular Final) no Ginásio do Palestra Itália. As datas e horários, contudo, ainda não foram divulgadas pela Federação Paulista de Basketball (FPB), mas sabemos quais são os confrontos das semifinais.

Primeiro Jogo: C.A.Paulistano x Cravinhos

Segundo Jogo: S.E.Palmeiras x E.C.Pinheiros

Evento Final Four: https://www.facebook.com/events/141558966480154/143854846250566/?notif_t=admin_plan_mall_activity&notif_id=1509976996833547

Próximos Jogos:

Sub 13 –  11/11: S.E.Palmeiras x Liga Basquetebol Escolar – 9 horas;

Sub 15 – 8/11: SCCP X S.E.Palmeiras – 18 horas;

Sub 15 –  11/11: S.E.Palmeiras x Instituto Brazolin – 11 horas:

Sub 19 – 7/11: Franca x S.E.Palmeiras – 18 horas;

Sub 19 -11/11: S.E.Palmeiras x Franca – 17 horas;

Sub 19 – 12/11: S.E.Palmeiras x Franca – 15 horas (Se necessário)

Aleksandar Petrovic é o novo técnico da seleção brasileira; Filé permanece como assistente

Conforme noticiado pelo portal Basquete 360 na última sexta http://www.basquete360.com.br/2017/10/20/croata-aleksandar-petrovic-vai-dirigir-selecao-brasileira-masculina/, o croata Aleksandar Petrovic  foi oficializado como novo treinador principal da seleção brasileira de basquete pela entidade máxima do esporte brasileiro, a CBB (Confederação Brasileira de Basketball) nessa terça. Aço, como é chamado, é ex técnico da sua seleção e comandará a seleção brasileira para a disputa das Eliminatórias da Copa do Mundo de 2019, na China.

A comissão técnica, contudo, que poderia ser trocada, permanece a mesma. O gerente técnico Renato Lamas garantiu César Guidetti, técnico do Esporte Clube Pinheiros, como assistente principal,  e os assistentes Bruno Savignani, ex-Brasília, e Felipe Santana, o Filé, da base da Sociedade Esportiva Palmeiras, permanecem. O preparador físico Bruno Nicolacci, do Vasco, também foi mantido.

filé 1.jpg
Filé passando instruções (Foto: Fabio Menotti/Ag Palmeiras/Divulgação)

Conheça Filé

Felipe Luiz Santana, mais conhecido pelo apelido de Filé, 30 anos, está no verdão desde 2008. (Saiu em 2013, mas voltou logo em seguida). Em seu currículo no verdão, o coach apresenta um vasto número de títulos. Um dos principais foi  há dois anos quando o verdão foi a Bauru e venceu o poderoso e favorito time do Dragão (https://basquetepalestrino.com/2015/11/24/em-dia-historico-sub-19-do-verdao-quebra-tabu-e-e-campeao-em-plena-bauru/). Além de trabalhar na base do verdão, Filé foi assistente de Régis Marreli, quando o verdão ainda disputava o NBB e também já comandou as categorias de base do Porto (Portugal). Felipe talvez seja o melhor técnico das categorias de base no Brasil, sabe como poucos aproveitar ao máximo o potencial de seus atletas e , no verdão, com um investimento bem menor do que seus principais rivais, Filé, coloca a base do verdão lado a lado de Pinheiros e Clube Atlético Paulistano.

Se nas quadras ele é diferenciado, fora delas, é ainda superior. Formado em Educação Física pela USP e com mestrado pela mesma, Filé sempre está se reciclando e se atualizando. O técnico do alviverde já participou de uma clínica comandada pelo pivô brasileiro Tiago Splitter (Splitter Camp). Também participou ano passado em clínica promovida pela Liga Nacional de Basquete voltada para técnicos brasileiros usando como cobaias os jogadores do time sub-19 do Palmeiras. Lá estava Casey Hill, técnico do Santa Cruz Warriors, time da D-League afiliado ao Golden State Warriors. E neste mês participa de um camp na  Chus Mateo Academy, com o treinador de basquete do Real Madrid, Chus Mateo e Lucas Mondelo, técnico da seleção feminina da Espanha.

filé 2.jpg

Foto Fabio Menotti/Ag Palmeiras/Divulgação

Lesionado e no sacrifício, Bahia brilha e garante mando de quadra para o Sub 17 do Palmeiras

Domingo perfeito para o basquete da Sociedade Esportiva Palmeiras. Em um dia em que todas as categorias jogaram, o alviverde teve 100%de aproveitamento, isto é, vitórias no Sub 13, Sub 15, Sub 17 e Sub 19. Destaque para o Sub 17 que saiu vencedor diante o forte time de Cravinhos por 66 x 58, que por extensão, garantiu o mando de quadras nos playoffs.

jonas
Jonas foi destaque na vitória do Sub 17 (Foto: Duarte Albuquerque)

 

Pelo primeiro jogo do dia, o verdão jogou fora de casa contra a Liga Basquetebol Escolar (LBE) e conseguiu um importante triunfo por 34 X 33. Com o resultado, a equipe de Willians Manzini alcançou a vice-liderança da competição, atrás apenas do Mackenzie. Pelo Sub 15, o alviverde disputou o clássico contra o Sport Clube Corinthians Paulista e, diferentemente do primeiro turno em que perdeu no Palestra e fora de casa, obteve uma significativa vitória por 62 x 50 e se manteve na segunda posição, com o Esporte Cube Pinheiros na liderança. O Sub 19, por sua vez, após derrota diante Bauru,e desfalcado de dos alas-pivôs Guilherme, Guilherme Magna e do pivô Enzo, voltou a vencer e superou a forte equipe de Cravinhos por 82 X 64. Destaque para o cestinha alviverde Caio Pacheco, com 17 pontos e 9 assistência, 3 rebotes, totalizando 23 de eficiência

45
Caio foi o cestinha do Sub 19 (Foto: Fabio Menotti/AG.Palmeiras/Divulgação)

Contudo, o grande confronto do dia seria pelo Sub 17 entre Palmeiras e Cravinhos, líder e vice-líder, se enfrentaram e, quem saísse vitorioso, terminaria a Fase de Classificação na primeira posição. Com o triunfo do alviverde, o conjunto do técnico Adaga irá enfrentar o Campinas, já Cravinhos, o São José dos Cmpos.

O Jogo

Com o ala Jonas (Bahia) machucado, jogando no sacrifício, o alviverde contou com uma rotação um pouco mais enxuta. Coube ao ala e ala-pivô João, de 1,99m, ganhar mais minutos em quadra e, assim contra o Paulistano, também se destacou. Equilibrado desde o começo, o primeiro tempo terminou à favor para o Palestra pelo placar de 22 x 18. Na volta do intervalo, o verdão continuou na dianteira do placar, porém, no último quarto, a equipe visitante, do excelente técnico Alexandre Escame encostou, diminuído a vantagem alviverde para um ponto, portanto, deixando o jogo com dramaticidade. Foi nesse momento que brilhou a estrela do ala Jonas Bahia, que no sacrifício entrou na raça e faltando cinco minutos, mudou a postura alviverde, anotou 7 pontos mudou a cara do jogo e garantiu a vitória para o alviverde. Isso, contudo, só foi possível graças ao trabalho do Departamento Médico do Palmeiras, na figura do Preparador Físico Rodrigo Leite que colocou Jonas, apesar de lesionado, com condições mínimas de jogo. Além de Bahia, o armador Felipe e o ala-armador Matheus também foram cruciais nos momentos finais com bolas de três pontos.

fe
O armador Felipe também se destacou (Foto: Duarte Albuquerque)
BAHIA
Foto: Duarte Albuquerque

Playoffs Sub 17:

Quartas de Finais:

Melhor de três jogos. Primeiro duelo no ginásio do time de pior campanha e o segundo e terceiro (se necessário) no ginásio da equipe de melhor campanha.

  • (1) S.E.Palmeiras x Campinas (8);
  • (2) C.A.Paulistano x Barueri (7);
  • (3) Cravinhos x São José dos Campos (6);
  • (4) C.Pinheiros x Sesi/Franca (5)

 

Vale mando de quadra: Sub 17 do Palestra enfrenta o forte Cravinhos neste domingo

Em ótima fase, a equipe Sub 17 do Palmeiras, com apenas três derrotas, tem a chance de conquistar o direito de terminar a Fase de Classificação na primeira rodada e, por extensão, ter o direito de disputar as partidas decisivas no Ginásio do Palestra Itália. Para que isso ocorra, o plantel alviverde necessita de um triunfo diante o forte e organizado time de Cravinhos neste domingo, às 13 horas, no Ginásio do Palestra Itália.

Com campanhas idênticas, Sociedade Esportiva Palmeiras e Cravinhos estão empatados na liderança e, quem sair vitorioso no próximo dia 1 de outubro, terá melhor campanha da competição.

Grata surpresa da base em 2016, Cravinhos consolidou o seu projeto em 2017 dentre uma das melhores bases do Estado de São Paulo. Pedro Rodrigues, armador, ex Taubaté, chegou para qualificar a armação. Além dele, Leonardo Lira, pivô, ex Hebraica, e Brunno Gonçalves, ala-pivô, ex Bauru, são outras peças que chegaram este ano e qualificaram o plantel de Cravinhos. Contudo, o grande nome do time do interior não está dentro da quadra, mas sim fora. Alexandre Escame, técnico do Sub 17, Sub 19 e Sub 22, estudioso, promissor, é a ”cereja do bolo” do time cravinhense. Com um estilo de jogo extremamente organizado, usando de velocidade na transição de quadra, Alexandre faz de seu time um dos mais chatos e difíceis de se enfrentar. Além disso, outro aspecto que faz com que seus rivais tenham dificuldade de saírem vitoriosos é o o fato de que seu time nunca desiste da partida, não é raro Cravinhos estar perdendo por 15, 20 pontos e encostar na partida.

ale
Foto: ViVendo Esportes

O verdão, por sua vez, apesar dos desfalques do ala-pivô Antonio Maia e do armador hermano Francisco Arozena, ainda assim conta com um forte elenco e, principalmente, um ótimo quinteto titular e é favorito em tese para o confronto. Se Antonio e Francisco fazem falta, o verdão ganhou com o protagonismo do ala Jonas ”Bahia”. Atlético e extremamente habilidoso, o ala do alviverde é o grande destaque do time de Adaga, seja no perímetro ou com infiltrações. Além dele, João Camargo, é outro ”reforço” que o Palestra ganhou durante da temporada. Crescendo de produção neste semestre, o ala e ala-pivô, de 1,98m, vem sendo protagonista no verdão e, vindo do banco, é uma ameça aos adversários.

BAHIA
Bahia é o grande destaque do perímetro (Foto: Thiago Gomes)
joão
João é o sexto homem do verdão (Foto: Duarte Albuquerque)

Palmeiras e Cravinhos, além de se enfrentarem pelo Sub 17, medem forças também pelo Sub 19, às 11 horas, no Palestra e às 9 horas, é vez de nosso Sub 15 enfrentar o SCCP, no Ginásio alviverde.

 

Em dobradinha, Palmeiras enfrenta neste domingo os times do Sub 17 e Sub 19 do Sesi/Franca

Um dos favoritos ao título, com apenas duas derrotas e brigando pela liderança junto com Pinheiros e Paulistano, o time Sub 19 enfrenta a forte equipe do Sesi/Franca neste domingo, às 9 horas, no Ginásio do Palestra Itália. Também no Palestra, mas às 11 horas e também contra a o Sesi/Franca, o Sub 17 do verdão mede forças contra a equipe da capital do basquete.

Após a chegada do ala-pivô Guilherme Magna, o Magnata e depois de enfrentar a equipe de Cravinhos, com o comando do técnico Gustavo Rocha, substituindo Filé, o Sub 19 do alviverde terá uma difícil missão pela frente: enfrentar o forte time do Sesi/Franca. Com um quinteto titular extremamente forte e técnico, a equipe de Franca deve começar a partida com: Paulinho; Didi; Guilherme Abreu; Luis e Felipe Queiros . Guilherme e Didi são as armas ofensivas mais perigosas do time de Franca, ambos subindo para a equipe adulta de Helinho. Didi, além de ser ótimo marcador, seja no perímetro ou pressão, é também o cestinha de sua equipe, com médias de 18.17 tentos por partida. Além dele, o recém-chegado armador Paulinho, embora não esteja se destacando ofensivamente com pontos, entretanto, é o líder da sua equipe em assistências, com 5 passes de média por jogo que culminam em cesta.

Apesar de contar com um time titular extremante forte, a equipe de Franca, contudo, não apresenta um elenco a altura dos titulares e isso deverá ser um ponto a ser explorado pela equipe alviverde. Já o verdão, embora não conte mais com o pivô Enzo para esta temporada pelo fato de ter contundido o LCA (Ligamento Cruzado Anterior), possui um elenco mais recheado que o seu rival do interior. Vindo do banco, o pivô Pedrão (Pedro Peçanha), o ala-pivô Magnata, o ala-armador Dudu, ajudam e contribuem para o time de Filé poder fazer trocas que não complementam o conjunto titular. Além do forte banco, o Juvenil do alviverde têm um dos melhores quintetos do campeonato. Caio, agora como armador absoluto e titular, é o líder de assistências do alviverde. São 64 no campeonato (quarto maior número) e médias de 6.3 por jogo. Além de dele, o alviverde tem como titular o ala-armador Nícolas, ótimo defensor, também bom passador, com médias 4.73 assistências por partida e Daniel Von Haydin, cestinha do verdão, com médias 18 pontos, sendo o jogador que mais acertou bolas dos três pontos. 35 no total.

Cópia de IMG_7282a.jpg
Daniel é o grande chutador do Sub 19 do alviverde (Foto: Duarte Albuquerque)

 

Já o Sub 17, por sua vez, líder absoluto e invicto no Ginásio do Palestra Itália, após brilhante primeiro semestre, terá dois importantes desfalques para o restante da temporada. Com lesão no ombro o hermano Francisco Arozena, o armador habilidoso Chico não jogará no jogo de domingo, além do ala-pivô Antonio Maia, que foi jogar na liga universitária dos EUA. Mesmo com os dois fora do alviverde, o time de Adaga é favorito ao confronto e ainda possui um elenco forte. Felipe Dalaqua, armador, é o grande chutador do perímetro alviverde. Além dele, o Sub 17 do verdão conta com o melhor pivô da categoria, Vitão, extremante técnico e com o ótimo ala Jonas Buffat, o ‘’Bahia’’, que cresceu e muito de produção. Se não bastasse os destaques dos atletas que são, de fato, da categoria, o plantel de Adaga conta ótimos jogadores que sobem do Sub 16. Os armadores Gabriel Oliveira, Mateus Padro os alas Diego e, principalmente, João Camargo, são ótimas armas do verdão para o jogo de Domingo, alem do pivô Guilherme Batista, o Mineiro, que deverá ganhar mais minutos em quadra.

jo1
O ala e ala-pivô João é um dos destaques do Sub 17 alviverde (Foto:Reprodução)

Link do evento do jogo:

https://www.facebook.com/events/1934441356879957/

 

 

 

Sério, estudioso e promissor: Conheça Filé, o novo assistente da seleção brasileira

A Confederação Brasileira de Basketball, entidade máxima desse esporte no Brasil, divulgou nesta manhã uma nota com a nova comissão técnica da seleção brasileira de basquete. Os nomes escolhidos, porém, foram bem diferentes dos que foram especulados pela mídia e, além disso, nenhum técnico medalhão foi chamado.

César Máximo Guidetti, treinador do Esporte Clube Pinheiros, que veio da base, após fazer um ótimo NBB, eliminando o favorito Flamengo, será o novo técnico principal da seleção brasileira que disputará a Copa América , com inicio em 25 de agosto até 3 de setembro. O novo técnico do Brasil terá como assistentes Bruno Savignani e Felipe Luiz Santana, o Filé, treinador do Sub 19 e Sub 22 da Sociedade Esportiva Palmeiras. Apesar de uma comissão técnica muito jovem e ainda não tão experiente, os três  têm um enorme potencial, além se serem extremamente promissores e, princialmente, estudiosos. Eles, entretanto, fazem parte da comissão interina da CBB, que podem ou não ficarem nos próximos anos.  Filé e Bruno, contudo, vão permanecer para comandar as categorias de base das seleções brasileiras menores.

filé3.jpg
Filé está desde 2008 no verdão (Foto:  Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação)

Felipe Luiz Santana, mais conhecido pelo apelido de Filé, 30 anos, está no verdão desde 2008. (Saiu em 2013, mas voltou logo em seguida). Em seu currículo no verdão, o coach apresenta um vasto número de títulos. Um dos principais foi  há dois anos quando o verdão foi a Bauru e venceu o poderoso e favorito time do Dragão (https://basquetepalestrino.com/2015/11/24/em-dia-historico-sub-19-do-verdao-quebra-tabu-e-e-campeao-em-plena-bauru/). Além de trabalhar na base do verdão, Filé foi assistente de Régis Marreli, quando o verdão ainda disputava o NBB e também já comandou as categorias de base do Porto (Portugal). Felipe talvez seja o melhor técnico das categorias de base no Brasil, sabe como poucos aproveitar ao máximo o potencial de seus atletas e , no verdão, com um investimento bem menor do que seus principais rivais, Filé, coloca a base do verdão lado a lado de Pinheiros e Clube Atlético Paulistano.

filé 2013
Filé (Foto: Reprodução)
fiklé5
Campeão Paulista Sub 17 (Foto: Reprodução)

Se nas quadras ele é diferenciado, fora delas, é ainda superior. Formado em Educação Física pela USP e com mestrado pela mesma, Filé sempre está se reciclando e se atualizando. O técnico do alviverde já participou de uma clínica comandada pelo pivô brasileiro Tiago Splitter (Splitter Camp). Também participou ano passado em clínica promovida pela Liga Nacional de Basquete voltada para técnicos brasileiros usando como cobaias os jogadores do time sub-19 do Palmeiras. Lá estava Casey Hill, técnico do Santa Cruz Warriors, time da D-League afiliado ao Golden State Warriors. E neste mês participa de um camp na  Chus Mateo Academy, com o treinador de basquete do Real Madrid, Chus Mateo e Lucas Mondelo, técnico da seleção feminina da Espanha.

 

filé4.jpg
Filé comandando o verdão na LDB (Foto:  Fabio Menotti/Ag. Palmeiras/Divulgação)

 

Além dos três treinadores citados, fazem parte da comissão técnica estes: Bruno Nicolaci Costa (preparador físico), Carlos Vicente Andreoli (ortopedista do INA), Fabrício Naves e Rafael Jorge (médicos), Felipe Tadiello, Gabriel Peixoto e Bruno de Lima (fisioterapeutas), Paulo Henrique Silva (massagista), Fabricio Freire Rocha (analista de desempenho), Vinicius Alvarez (coordenador do departamento masculino) e Renato Lamas (gerente do departamento masculino).