O que muda no Palmeiras com a admissão do novo estatuto?

A Sociedade Esportiva Palmeiras pode a partir do segundo semestre deste ano ter um novo estatuto. Caso o Conselho Deliberativo aprove a mudança, o novo estatuto irá substituir o antigo, vigente desde de 1996 que sofreu alterações pontuais em 2004 e 2008. Esse estatuto, se modificado, irá valer para as eleições deste ano aos cargos de presidente e de conselheiros.

O que pode mudar?

Participação Política: Atualmente, para que sócios possam votar são necessários algumas obrigações. Dentre elas ter pelo menos dezoito anos e três anos como associado. Já para se candidatar ao Conselho são necessários oito anos. Se ocorrer a mudança no estatuto, os associados terão direito ao voto para as eleições com dois anos e de se candidatar aos cargos políticos com 6 anos. Com essa mudança, o Palmeiras terá um maior eleitorado.  É inegável que devido a essa alteração o clube tornará mais democrático se comparado com ano atrás em que apenas conselheiros detinham participação política.

Cargo Políticos: A cada dois anos, o alviverde troca de presidente. A nova proposta propõe o mandato à presidência de três anos com direito a uma reeleição. Ademais,  passariam a ser dois vices, e não os quatro atuais. Talvez essa mudança seja a mais polêmica, apesar de o período de dois anos ser curto para que tenham mudanças significativas. Casso não passe pelo Conselho Deliberativo, os sócios irão decidir em votação.

Profissionalização: Certamente a medida mais benéfica das propostas. O Palmeiras tem 26 diretores de cargos estatutários, isto é, sem remuneração.  O novo regimento irá cortar para oito diretorias (administrativa, jurídica, social, financeira , de planejamento, de marketing e comunicação, de futebol e de esportes). Em paralelo, o presidente poderá pagá-los e criar novos cargos remunerados (superintendências, gerencias e divisões). Essa mudança será fundamental para que esportes, como o Futsal e Basquete consigam ser autônomos e rentáveis.

Ficha Limpa: Para ocupar qualquer cargo eletivo no Palmeiras, como conselheiro, membro do COF, presidente ou vice-presidente, será preciso ter a ficha limpa nos últimos dez anos, tanto no regimento interno quanto na legislação em vigor.

Em suma, é inegável que a atual presidência comete erros, principalmente na gestão do futebol. Contudo, os acertos também devem ser mencionados e enaltecidos.  O clube social e o futebol não são mais deficitários, isto, é, geram lucros, os esportes não – profissionais tiveram uma redução de gastos sem que houvesse prejuízos diretos, entre outros acertos.

paulo
Nobre deve entregar o clube com um estatuto mais moderno em vigência (Foto: Cesar Greco/Ag.Palmeiras)

 

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s